domingo, 11 de abril de 2010

''eu sei que vou te amar...''

   O grande compositor e escritor Vinicius de Moraes estava realmente inspirado quando construiu uma das canções mais bonitas e tocadas pela massa pensante, claro da terra Tupiniquim . ''Eu sei que vou te amar'' é a música que enseja corações apaixonados por todo mundo, e por consequÊncia, rendeu versões em Inglês e francês. Sua construção ímpar inclui versos de plena entrega emocional, onde o objeto amado é posto acima de qualquer contratempo. Bonito, não?
    Certamente o que ninguém sabe, e acho que nem mesmo o Vinicius, é que essa canção cai bem às graças da torcida tricolor.

''eu sei que vou te amar, por toda a minha vida eu vou te amar...''
   Parecia esse ser o grito uníssono dos que permearam as cadeiras do ex-maior do mundo. Os torcedores que comparaceram ao Maracanã pós semana conturbada por conta das chuvas que alagaram o solo Fluminense, cantavam o tempo inteiro, apoiando o time de guerreiros que novamente pareciam não decepcionar dentro de campo.


'...desesperadamente eu sei que vou te amar...'
   E esse foi retrato dos poucos mais de 15mil nas arquibancadas no útlimo domingo. Logo aos 5 minutos iniciais da partida, o Fluminense permitiu o gol oportinista do Botafogo abrindo o placar, e em seguida, com penalti desperdiçado por Fred, permaneceu atrás no marcador. Mesmo melhor em campo e jogando homericamente superior ao rival da estrela solitária , o Fluminense traçava a benfazeja de virar o placar em seguida, sem humilhar seu adversário inferior taticamente falando, impondo-lhe um resultado justo ao que a atordoada saída de bola botafoguense permitia. 2x1

   E de repente,  em jogadas isoladas em preto e branco e muita empáfia do fluminense, um 3x2 se fez, fazendo com que a canção novamente ganhasse ares soturnos e tricolores...
''e eu sei que vou sofrer, a eterna desventura de viver, a espera de viver ao lado...''

  Ao lado da vitória magistral qual a torcida merece!
   O Fluminense nessa noite não se sagrou finalista, nem tampouco jogou metade do futebol que tem das laranjeiras até o maracanã. O Bota venceu e disputará a final [leia: perderá] contra o Fl...[perdoe mas não consigo escrever esse nome maldito]. A música também não foi tocada, e assim seguiram os torcedores rumo as suas casas e as gozações.

Fred perdeu o penalti, mas marcou outros dois!
Diguinho errou passes, mas por pouco ficou sem sangue em campo.
Conca, maestral como nenhum outro, mas não é 'milagreiro'.
Rafael, com culpa nos gols mas seu 'score' oculta as falhas.

No fim, fica a 'chacota' de perder para o time do botafogo
No fim, fica a torcida tricolor, a padecer no limbo de ver mais um título fugir por entre os dedos...

Um comentário:

Marquinhos Portugal disse...

Espetacular. Simplesmente espetacular a ilação entre a obra-prima do Poetinha e as cores do fado (destino) tricolor.

Tens futuro, ó miúda, e uma voz pra lá de bonita. Aliás, não só a voz.