sábado, 28 de novembro de 2009

Giungerai? No more

Mas, de que vale tamanho amor? Por mais bonita que seja a resignação de quem ama sozinho, eu não vejo graça em manter viva essa chama dentro de mim. Não vejo porque não há amor que perdure um trajeto de indiferença proposital e gratuita. Não existe razão para continuar querendo alguém, que não te quer por perto, pelo menos, não tão perto . Na vida, a gente tem que aceitar que as vezes um corte não significa realmente uma ‘subtração’, mas sim um acréscimo de vida num determinado momento onde a dor parece consumir o que ainda é bom.De que vale alimentar com souveniers do passado que não volta mais, o presente que se encontra vazio? Por mais dolorosa que seja a separação, a rejeição ou qualquer outro motivo que nos faça ficar longe daquilo que consideramos ‘a pessoa certa’, a vida segue, e parar por isso é insanidade. Amor, só é amor se de fato, acrescentar em algo na nossa corriqueira passagem pela terra, e não aquilo que alimentamos por não querer perder o brilho, mesmo que o motivo desse ‘brilho’ nem exista mais. Enterre o que passou, para que você não conviva com um cadáver de um amor que já morreu há muitos e que agora, só te consome o resquício de luz interior que ainda poderá dar frutos.Passar por cima disso tudo não significa sair com as amigas, tomar margueritas e cortar o cabelo 3 vezes ao ano, significa olhar praquela pessoa e sentir o mesmo apreço do passado, só que agora, livre de pretensões por saber que se assim fosse, seria em vão, já que o objeto desse desejo não te deseja.É saber que acabou, não por nunca ter sido amor, mas sim, por ter perdido o encanto do que já fora um dia.Não há mais nada alem de silencio, agora...
Aceitar o fim não significa dizer que tudo foi em vão, mas sim, ter a certeza de que foi o suficiente para ser somente lembrado, e não [re]vivido.

Giungerai


Eu nunca vou conseguir ir embora.Não sem a certeza de que sou pra você aquilo que te amar, significa pra mim.Desde o primeiro minuto, eu soube, e o fato de não ter a mesma certeza sobre você me deixa perturbado.Eu não diria que é mais uma banal forma de se manter acompanhado nessa dança chamada relacionamento.Diria que essa minha forma de te amar me surpreende.Porque não é fácil saber que dedico toda a minha atenção a alguém cujo pensamento nunca está voltado para mim.Porque é irracional, amar alguém com tantas características as quais eu repudio mas que mesmo assim te tornam especial demais para mim.São pedaços de amor não oficializados e que me queimam a alma, mesmo que estivesse submersa numa piscina congelada.Seu amor é como um pedaço de gelo, que teima em não derreter em minha bandeja ardente chamada coração.Por mais que eu te dedique a alma, por mais que eu te mostre amor...
Estou agindo errado? Provavelmente. Há muita vida lá fora e dedicar tamanho afeto ‘irecíproco’ é insanidade.Gosto da forma como me habita mas odeio como se faz ausente, propositalmente.Devo ter deixado de significar pra você, aquilo que outrora era motivo de canção, de sorriso, de musica para pássaros.O café em paris foi esquecido e nossos devaneios foram com ele.Agora não há mais gatos e leões circundando seu pensamento através dos outdoors pelas ruas ou até mesmo, um motivo banal qualquer, para que você volte correndo pros braços de minha conversa estranha e sem sentido, mas que outrora te acalentou, mesmo que apenas como ‘l’amie’. Aquilo que se faz presente ainda quando eu vou dormir, e que me consome a alma...
Aquilo que não me deixa ir em frente, de certa forma.
Que não me deixa viver lá fora...

Dizem que o rio segue seu caminho para o mar, e que, como ele, você voltará para mim um dia...
Mas do amor, eu já não espero mais nada...
Ou será que espero?

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

O amante anônimo



Tenho um affair anônimo: ele não se pronuncia nem diz quem é!
Não diz seu nome tampouco sua origem: ele é desconhecido !
Se faz presente, mesmo que sua face seja tão ausente!
Se faz blasé, mas na verdade, sabe muito bem o tamanho de seu bem
Hoje é quarta, e ele já apareceu na segunda
Se fosse domingo, ele anunciava o que viria na sexta
Não se importa de ser incomensuravelmente atraente
Mesmo que nem de longe, eu tenha visto sua face contente...

terça-feira, 24 de novembro de 2009

O prejuizo de amar - Parte 2


Há quem diga que ao amar você não tem prejuizo. Pois, vos digo: tem, e como tem!

Tem prejuizo, pelo fato de você perder um pedaço de si próprio, para se doar, e as vezes, não receber de volta nem um terço do que foi depositado. É prejudicial à sua moral, sua razão, sua ética e sua integridade física, uma vez que ao estarmos apaixonados, ficamos sujeitos aos encalços de Eros e de sua maldita predileção pelo amor não correspondido, nos tornando fantasmas do que éramos, quando isso acontece. O amor é algo surpreendente, mesmo quando não é correspondido. Nos contentamos simplesmente com a arte de amar e de nos sentirmos bem, unicamente por respirarmos almejando uma sorte vindoura.


O que definitivamente, não se pode excluir, é que não há razão pro amor, nem praquilo que imaginamos ser o objeto de nosso amor. O prejuizo está unicamente nisso: não conseguir razão plausivel de entendimento uníssono. Já tentou entrar na lógica dos amores que você ama? Não tente, pois não terás resposta. É complicado, tanto pra quem ama quanto para quem quer entender o sofrimento por estar apaixonado! É 'fogo que arde sem se ver', e é unicamente por isso que é amor...


Pois não tem explicação, tem apenas emoção...

Do contrário, não seria amor, seria ódio!

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Meu eterno amor!

'...pois quem espera sempre alcança...'

E você, o que espera desse time?


terça-feira, 17 de novembro de 2009

Keep locked.



Se não fizermos tatuagens, delimitarmos na pele o amor,onde ficaria ele? O amor incomensurável?


Felipe F. diz (15:39):
no coração
na pele ficam outras coisas



' Kah This is FLU, Michael diz
(15:40):

[sem palavras]


C'est la vie

[ Foto de Alice Valente ]


É estranha essa matéria de estar vivo.
É estranhamente bom saber que estamos vivos
Que estamos sujeitos a câncer, atropelamentos e catástrofes
Que no mais tardar, iremos morrer, sem sabermos de fato 'com quê!'
Mas que estamos bem, simplesmente por estarmos respirando
E fazendo dos nossos dias , tentativas de um bom amanhã!
É bom caber no vestido 38
Mas é muito melhor comer coxinha de galinha
Em frente a TV, assistindo aquele filme
Que te mostra uma mocinha linda, com um namorado mais lindo ainda
O qual você nunca terá
Mas que mesmo assim, te faz feliz pelo Happy End dela!
Isso chama-se 'liberdade'
De saber que nem sempre o melhor é de fato o melhor
Que as vezes um manequim 42 nem é tão mal
Levando em conta que no brasil, bumbum é quase uma religião!
E que namorado lindo dá trabalho
Fiquemos com os feios!!!
Ninguem vai querer [ nem a maresia!]
Fiquemos com as coisas simples da vida
Com a vida aperriada mas cheia de boa vontade
Fiquemos com as brigas e o cotidiano
Com a forma de rir da vida e rir de si proprio
Com as diversas formas de viver, desde que não sejam prisões
Encalços pra mais alguem!
Fiquemos com a paz de Deus
e com o Deus da paz
Ieshua!
Fiquemos felizes por sermos normais
Porque o que importa é ser feliz!

domingo, 15 de novembro de 2009

Alguns conselhos inúteis [ ou não ] !

"Mama tells me i shouldn't bother, that i ought to stick to another man...
A man that surely deserves me...' - Cardigans - Lovefool
"Mainha me disse que eu não devia encher meu saco, e que devia escolher outro cara, um que realmente me mereça...'


.
'My mama told me to not mess with sorrow, but i always did, and Lord, i Still do! - Roxette - CrashBoomBang
'Mainha disse pra não me envolver com a tristeza, mas eu sempre fiz, e Deus, ainda me envolvo!...'
.
Por que vocês não ouvem suas mainhas?! Elas NUNCA[ eu disse, nunca] erram!

Isso é a vida!


"A vida é aquilo que acontece enquanto fazemos plano pro futuro!''

Legal hein?

Ultimamente isso não sai de minha cabeça!


'Te amar faz parte de mim. Logo, não poderei te esquecer, posto que seria como esquecer que aquilo que sou, depende a força do teu amor!''


Profundo hein?
De minha autoria!
Bah, mas quem perguntou?



P.S: Não to apaixonada cara, já evolui!
P.S2: Já estive
P.S3: Já lançaram o PS 3? Cara, deve ser maneiro! Joguei muito no 1, mas nada se compara a evolução!
Ahhh, evolução!

Where d'you gonna sleep tonigh?


A vida passa rapidinha, não é? Ontem eu tinha 15 anos e andava de bicicleta o dia inteiro, sem me importar com as assaduras que a maldita me rendia. Hoje, aos 22, sequer consigo dar uma voltinha na rua. Culpa do ostracismo, ocio e quadril mal formado.Prefiro passar as tardes ouvindo Oasis ou Beatles. Conheci uma senhora chamada Dusty Springfield e passei a conversar com ela em meus devaneios [Não, eu não faço uso de droga, sob nenhuma hipótese].
Me lembro também, que bonecas faziam parte de meu arsenal bélico até os 15! Sim, eu fui uma adolescente que brincava de boneca, e não me importo! Acho que curti ao máximo, o que a vida me permitiu de infância. Pode parecer nostalgia mas nem é. O fato é que os anos te importunam de diversas maneiras e a única coisa que você pode fazer é se lembrar da época em que comer macarrão não te rendia gordura localizada, apenas dor de barriga, e com chá de Cidreira, facilmente se resolvia.Cansei de passar em frente a padaria e paquerar o 'sonho' na prateleira de vidro, porque se dele, eu fizer uso, certamente não irei caber no terninho do trabalho ou no vestido do casamento quem nem sei quando terei, mas que desde ja me preparo! [ hhahahha]. Quando criança, me lembro que uma vez por semana, minha mãe me dava um. 'Uma vez' porque eu sempre tive problemas no 'Figueiredo'[ fígado, pra quem não sabia do sinonimo], e se comesse muito, ficaria doente. Acabei ficando doente do mesmo jeito, e não pensem que foi culpa dos sonhos ou macarrão: mas da a amargura que me assolou a vida inteira. Problemas com meu pai desde que fui projetada no ventre da coroa. Mas como dizem alguns especialistas em 'karmas' e adjacencias, isso é a cruz que carrego na terra para que possa ter vida depois dessa. Paradoxal hein? Sei que estou sobrevivendo...
Sabe outra coisa também que acabou comigo? O fato de torcer pro Fluminense.
Não me arrependo, e espero que o Nelson Rodrigues lá de cima não esteja lendo esse Post, mas torcer pra essa instituição me rendeu dor de cabeça desde que me entendo por gente.Embora tudo isso tenha acontecido, não pensaria nunca em trocar, tendo em vista que não escolhemos, somos agraciados ao nascer, com o amor pelo tricolor. Sou Nense desde que nasci, antes disso e depois da vida, ainda serei! É meu eterno amor!


O que sei é que meu figado sobreviverá aos encalços da vida! Sejam eles, pais, namorados, times, enfim! A vida é assim mesmo e não temos que reclamar de nada! Tá gorda? Vai malhar, criatura! Tá feia? Compra outro espelho! Nada de se torturar por nada! É muito rapido, gente! Muito mesmo! Escolha um time, arrume um namorado ou vire freira [no caso das garotas] ! O importante é ser feliz!

Admirar o que a vida tem de melhor e esperar sempre o melhor dela, mesmo que você tenha nascido amaldiçoado com as cores da gávea! Afinal, inteligencia é para poucos e FLA X FLU é para muitos!
E nada de pensar: onde irei dormir amanhã?
Pense no hoje, pra não passar a vida inteira projetando o amanhã!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Coisas que toda mulher [inteligente,claro!] deveria ter


*Fé

*Amor pelas coisas pequenas da vida

*Um cd da Stevie Nicks

*Uma bussóla. Nunca se sabe quando irá se perder

*Um New York Times estampando a parede do quarto.É o cumulo do blasé intelectual!

*Celular com câmera. Nunca se sabe quando o namorado de sua amiga irá aprontar

*Bom senso pra ouvir o conselho dos mais velhos.No meu caso, de minha tia e/ou mãe!
*Bom senso pra saber calar quando é hora de apenas ouvir

*Fidelidade

*Um livro com a história da Alemanha Nazista. [O que? Eu não sou Nazista!]

*Um time de futebol.De preferência Fluminense

*Atitude para dar o fora no cara que te enrola há uns anos e você acha que um dia, ele se convencerá da sua falta.

*Medalhas do tempo do colégio.Assim, ninguem seria suicida!*

[mas por que?]

*Um carro.Ninguem merece pegar bus!

*Uma bicicleta.Um dia, a casa cai [especificamente, a camada de ozonio]

*Uma calcinha sexy pra dançar na frente do espelho [eu disse: na frente do espelho]

*Lista quente, ou como o Agent diz, Hot List. Todo mundo precisa de uma lista com as melhores musicas praquilo ou pra aculá!

*Um livro do Dostoievisk. Não é nem de longe, a biblia, mas a forma como o vovô arrebenta nos paragrafos dá gosto de ler.

*Camisa com o simbolo dos Rolling Stones. Ninguem merece faixa na cabeça do 'Calcinha Preta' ou 'Aviões do forro!' Bah! Cumulo da ignorancia!

*Souveniers de amor. É legal relembrar que um dia já fomos imbecis.

*Playlist do Portishead

*DVD dos Simpsons

*Hábito de ler esse blog




*Pessoas populares na época do colégio têm predisposição ao sucesso.As anônimas, ou se tornam nerds ou suicidas. Bah, mas quem calculou isso?

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

she's like the wind


Ela é complicada. Uma mistura de nada de anormal com um pouco de sensibilidade.

Ela é comedida. Sempre faz uso de bom senso mas as vezes se exaspera com arbitros.

Nada é o bastante. Tudo é o limite

Escreve a medida em que arde. Para a medida em que se consome

Nada teme, a não ser a ela mesma

Vive se boicotando. É uma maneira de se ver livre da tentativa

Gosta de tudo um pouco e detesta o gosto por pouca coisa.

Se esconde por trás dela mesma, quando quer muito uma coisa

Quando não quer, consegue ser quem ela é
Ama o Fluminense
Odeia o _ _ _ _ _ _ _ _

Atrai o brilho

Repele simpatia

Maldita!

Idiota!

E eu nem sei por quê sou tudo isso!


"é como se chamam as mulheres q sabem lidar com homens e se divertem com isso
sao do tipo q sabem dar bem mt corda, e qndo o cara acha q ta ganhando, leva uma tesourada
é esse tipo de mulher que apaixona mais os homens
é por esse tipo de mulher q nós bebemos e falamos: ah maldita!!! "

By Felipe F.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Bad behavior mode on


Acordar chateada já faz parte de minhas manhãs.As vezes pelo açúcar no suco de laranja [ o qual gosto justamente por não precisar adocicar], vez ou outra, pelo transito infernal [e por isso optei por vir de bicicleta agora]. Tem quem diga também que o cheiro do cocô de meus cachorros é que me inebria nessa agonia matinal. Mas o que posso fazer? Eles fazem caquinha por toda a garagem, e só me resta sair driblando com uma pá e saco de lixo antes de ir trabalhar. Eta vida...



Todos esses motivos certamente me retiram a alegria de retribuir o 'bom dia' dos pássaros, flores e animais que crio [e aqui não vai nenhum momento Hello Kitty]. É chato ser assim, perco alguns minutos do dia, remoendo a bile. Bah!

Mas nada me irrita mais pela manhã, do que já dormir chateada. É mau humor na certa, logo cedo! E dispensa completamente a chateação pelo suco, transito ou bosta canina: O fato de me julgar me irrita a alma!

Por que fazem isso? Por que dizer uma coisa a qual nem de longe, remeto a alma a pensar?

Eu jamais daria um chá de sumiço a alguém na singela intenção de me fazer ausente e decisiva: quando eu quiser por fim numa relação, não será sumindo que terei feito!




segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Ledo e ivo engano


Se te recusas
a entender
Como são profundos os meus olhos
ao te fazerem perceber
Que não pretendem com isso
Te fazer voltar atrás
Nem fazer valer a usura
Te molestando a paz!
Não poderei eu
No meu doce sonho de ilusão
Te fazer saber que eu
Cá fora
Falo sem medo
E com paixão.
Não escravizo querubins
na tentativa de te fazer como presa
Sozinho viver em minha redoma chamada
coração!
Sou sinceramente crua
Talvez, uma cigana dissimulada
Com olhos marrons estonteantes
Pelos guetos de Berlim
Desconsertantes
À espera da coisa tua
Que me faz entender
Como dois e dois são três


Que no pior de mim, arde você!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

The one

[Me pediram uma composição - Tái!]
[P.S: Ainda não tem nome]

Pensando em você

Cheguei a conclusão de que já não sei mais

Se alguma coisa sei

Se é algo diferente de pensar

Se é diferente de ser, de viver

De você


Deitada no chão

Cheguei a conclusão de que você foi o unico

Que me fez esquecer de ser alguem que eu não era

De fingir as cores

De fingir amores

De fingir não amar você...


O que estamos fazendo?

Eu ainda te amo tanto

Não me deixe te esquecer


O que estamos fazendo?

Eu ainda nem disse adeus


Ando pela casa

Procuro explicação para o que nos aconteceu

Você me disse que seriamos pra sempre

O que éramos um para o outro

Você era o unico


É o mais especial

O mais legal

O unico que importa


O que estamos fazendo?
Eu ainda te amo tanto
Não me deixe te esquecer

O que estamos fazendo?
Eu ainda nem disse adeus


E se algum dia

Você ler essa carta de adeus

Sinta que não foi pra sempre

O que a gente pensou que fosse

Acredite em mim

Quando eu disser então

O amor existirá

Somente enquanto respirar...


Somente enquanto eu respirar...

Fatos


Não me importar com você é sadismo



Sadismo próprio, peculiar



Àqueles que amam sem medida



E sem medo de amar







Não me importar com teu amor



É insanidade, é martírio



Posto que te amo, não como eu deveria



Mas como tudo que te é bom



E que te faz feliz a cada dia





E esse amor



Que não sei de onde



Nem de quando...



Que não sei o nome



Que não consigo esquecer!





É fato...



É algo além do que eu queria



E isso é fato



Dos fatos que eu vivia



É uma espécie de moderação



preocupação



consolação



Com tudo que vive em mim


Depois que em mim, você veio viver
Com seu rosto lindo
Mais bonito, que a vontade de te ter
E esquecer
Que um dia na vida...
Não tive você!!!