segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

.


É dificil negar
fechar a porta,
Imaginar que não dá
Que não cede!
As estruturas são de ferro
mas o coração é de barro
Chega e derruba
Como chuva de Janeiro.
Caí facilmente
e de um jeito inocente
Maldita sinuca de bico
Um bate e rebate na area
Um olhar que acende
Uma boca que cala!
Não vi a bola entrar
nem a caçapa se ocupar
Só vi você chegar
E entrar sem dizer nada


O que fazer com meu coração?!

Nenhum comentário: