sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Até um dia!


Acabou!
Sem mais nem menos, acabou!
[E nem sabia que algo assim daria para acabar]
mas acabou mesmo!
Com 0% de juros, eu te deixo ir
Sem pagar a conta
Sem deixar amor.
[Talvez nem fosse amor]
Sem travessuras,
Pode levar a gravata
e o resto do laço de fita,
[o resto dos sonhos!]
Todos os souveniers
Toda a conquista
Todo o calor.
Pode voltar pra lá
Pegar o bonde do destino
Se deixar levar nessa onda
Virar pro outro lado
Ir embora!
Até um dia!
Não pense mais em mim
Nem em nossos sonhos estupidos
Perca o passado
Sem perder a noção da Hora
Pois tudo isso é de graça!
Agora não importa mais se você se importa
Se você contou as horas pra me fazer saber
que do seu lado
[o de dentro]
existe amor!
O perfume acabou
O vinho, o encanto...
Passe aqui e leve somente seus anseios,
Não se preocupe com a chave,
Nem com o cachorro!
Agora, eles não importam mais!
Sei que está chovendo
e não me culpe por não te dar abrigo.
Eu me lembro que já quis te fazer menino
E você fez questão de negar...
Não toque a campainha!
Faça menos barulho
Agora, talvez tenha outra pessoa dormindo,
Passe somente amanhã
Quando tudo estiver aceso
Quando não houver escuro nem lamento.
Aproveita que minha boca saiu de suas mãos,
Meus pulsos que não mais voarão
No teu hangar.
E quem sabe então,ficará mais fácil?

No fim, tudo dá certo!
Boa sorte!



Um comentário:

Anônimo disse...

Você diz que acabou,mas eu nao